Detecção do Cancro

Exame microscópico de um esfregaço sanguíneo (contagem de células sanguíneas); Determinação da presença de proteínas e de imunoglobulinas no sangue (anticorpos); Velocidade de sedimentação eritrocitária; Identificação de infecções virais (serologia viral); Exame microscópico de tecido nodular linfático; Exame de amostras de medula óssea ou de órgãos internos (biópsia); Exame de líquido encefalo-raquidiano (punção lombar); Visualização directa do interior dos órgãos abdominais (endoscopia); Exame citogenético de cromossomas (um método de detectar alterações cromossómicas usando um microscópio de fluorescência); Ecografia, tomografia computorizada ou ressonância magnética.

As modernas técnicas de imunodiagnóstico usam reacções de anticorpos específicos para classificar com precisão as células tumorais. Por possibilitarem a previsão da probabilidade de sucesso de um fármaco em particular, estes testes podem melhorar as hipóteses de cura.

Fonte Infocancro